COLUNA: A Biomecânica e a Saúde nas práticas esportivas

A Biomecânica e a Saúde nas práticas esportivas

POR Eng. M. SC. em biomecânica Fernando Oscar Geib

A pergunta fatal: A alimentação influi no desempenho   biomecânico dos atletas?

A resposta à pergunta que orienta o nosso texto é imediata e lógica: Sim!.  Todo o atleta ,  seja ele amadores ou profissionais,  sabe   também que a resposta é  positiva.  A alimentação influi na vida das pessoas,  muito mais que elas imaginam.

Uma primeira influência, a mais  fácil de ser observada, é  resultado do  excesso de peso adquirido, que resulta do descontrole na alimentação, condição esta  que perturba  e diminui significativamente   o  desempenho biomecânico dos atletas  quando o fator ingestão de  alimentação, não é controlado.

A alimentação é o ponto fundamental para um desempenho físico e biomecânico em qualquer modalidade de prática esportiva.  Uma alimentação balanceada, completa e programada, fornecer todos os nutrientes -carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas, minerais, fibras e hidratação- garantindo o funcionamento adequado do organismo sob uma visão  completa e total.    Esta totalidade, mesmo que se tenha a necessidade de apontar  e envolve a biomecânica do corpo humano, ou seja, a mobilidade  saudável das pessoas.

Os carboidratos são a fonte de energia mais rápida que o organismo utiliza. São responsáveis pelas mais simples atividades que o nosso corpo faz,  como andar, correr,  trabalhar  e outras funções mais complexas também, como preservar a massa muscular  através de energia para os músculos, facilitar o metabolismo das gorduras e garantir o bom funcionamento do sistema nervoso central.

Para quem prática uma  atividade física,  seja por bem estar, por estética,  por lazer ou até mesmo visando uma competição, o corpo necessita de um aporte de carboidratos na alimentação . Isso porque esse nutriente é o principal responsável em garantir os estoques de energia para o antes da prática do exercício, durante a atividade e terá um papel de extrema importância no período de recuperação no pós-exercícios. Porém é necessário que o profissional da área de nutrição faça uma avaliação para conhecer  a frequência,  intensidade dos treinos, tipo de esporte, objetivo de cada uma destas situações, para uma melhor adequação das  quantidades de carboidrato.

Os alimentos ricos em carboidratos são: arroz, batata, massas em geral, mandioca, pães, bolachas, aveia, granola, cereais matinais, barras de cereais, frutas e legumes. O consumo de carboidrato correto, em quantidades adequadas, no horário apropriado, garante um melhor resultado na prática da atividade esportiva. A biomecânica  e carboidratos  são inseparáveis.

Feitas  estas considerações sobre a alimentação  adequada para os atletas em particular, é  absolutamente necessário que a estrutura  óssea sejam  igualmente  fortalecida de modo que a biomecânica  do corpo  esteja em condições de  “suportar e garantir”   a saúde  e principalmente  a mobilidade das pessoas. Saúde e biomecânica são irmãos gêmeas.

Sem a mobilidade humana pelo caminhar  e pelas atividades  envolvendo  e orientadas pela biomecânica, o sistema circulatório   e o sistema digestivo  serão  afetados.

Os atletas e as pessoas devem  saber que o corpo humano tem uma estrutura biomecânica  sistêmica  que  interage com o sistema circulatório sob uma  visão sistêmica!.

Estas considerações não se  esgotam com as  considerações feitas.  Muito ainda há para  se falar e aprender com a biomecânica.

Quem viver verá!

COLUNA: A Biomecânica e a Saúde nas práticas esportivas