Atravesse o Canal da Mancha

A partir do dia 18 de julho, a Sociedade Ginástica realizará o projeto ‘Atravesse o Canal da Mancha’. Travessia histórica, pela sua grande dificuldade de completá-la. O grande desafio para os alunos da Escola de Natação Ginástica será realizar os mesmos 33 quilômetros em seis semanas, na piscina térmica do Clube.

Cada aluno terá que vir três vezes por semana. Os que necessitem de mais dias, devem agendar horários com o professor. Neste caso, não será cobrado excedentes. O objetivo é realizar a prova em seis semanas ou 18 aulas os 33 quilômetros.

Quem completar o trajeto receberá o certificado do projeto. Já o aluno que realizar a maior metragem, receberá certificado e medalha. Os alunos que vierem nas 18 aulas seguidas, recebem certificado.

Segundo o coordenador do Parque Aquático, Vinícius Ghedini, a prova, além de cuidar da saúde do atleta, estará colocando um objetivo no seu exercício.

Mais informações na Secretaria do Parque Aquático ou com o seu professor.

Conheça mais sobre a história do Canal da Mancha:

A primeira pessoa a atravessar o Canal da Mancha, sem colete salva-vidas, foi o capitão da Marinha Mercante Britânica, Matthew Webb. Ele cobriu o percurso de 33 km, entre Dover (Inglaterra) e Calais (França), em 21 horas e 45 minutos em agosto de 1875. As correntes marítimas muito fortes fazem da prova um exercício de estratégia. Muitas vezes, é preciso nadar em direção oposta a que se quer chegar. O capitão Webb nadou 61 km, quase em ziguezague, para alcançar o outro lado da costa.

Quatro brasileiros já passaram por essa aventura: Alíbio Couto, em 1958 (e mais duas vezes em 1959); Kay France, em 1970; Rogério Lobo, em 1989; e Dailza Damas Ribeiro, em 1992. Em agosto de 1988, a nadadora paulista Renata Agondi, de 25 anos, morreu durante a travessia. Hoje em dia, as travessias duram em média dez horas, período em que nadadores dão 36 mil braçadas.

Atravesse o Canal da Mancha